Festa marcante da cultura popular do Maranhão, o Bumba-meu-boi dá o tom da temporada junina no estado, numa mistura de cores, teatro, dança, música e muita, muita alegria.

Somente na cidade de São Luís existem mais de cem grupos de Bumba-meu-boi. Cada um deles tem o seu sotaque, uma forma própria de se expressar através das vestimentas, da coreografia, dos instrumentos escolhidos. Os cinco sotaques mais famosos são: Matraca, Zabumba, Orquestra, Baixada e Costa de Mão.

O enredo do Bumba-meu-boi gira em torno da lenda que conta a história de Pai Francisco, um escravo que, para saciar o desejo de sua esposa Catirina, que está grávida e deseja comer língua de boi, mata o animal de estimação do senhor da fazenda. Ao perceber a morte do boi, o senhor convoca pajés e curandeiras para ressuscitar o animal. O boi volta à vida e a comunidade festeja.

A brincadeira retrata as relações sociais e econômicas vigentes na região no período colonial. O nordeste brasileiro vivia da monocultura e da criação de gado, apoiando-se em um regime de escravidão.